segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Já viu RuPaul's Drag Race? Não sabe o que está perdendo

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014


Há um ano atrás, RuPaul pra mim era a drag loira e muito alta de "It's Rainning Men". Então tudo mudou. Eu sabia que a performer era uma das figuras mais importantes dos Estados Unidos, mas isso só ficou claro para mim quando descobri "RuPaul's Drag Race". Como o próprio nome diz, é uma corrida de drags que tem de tudo: é uma mistura de "American Next Top Model" com "Project Runway", dublagem de diva e performances de peruca e salto alto: elas cantam, dançam, criam looks, e "lipsync for your life"( dublam por suas vida), praticamente uma máquina de gifs.









Ainda no tom de sépia da primeira temporada mas mostrando que até na queda tem que ser diva

Nesse domingo, foram apresentadas as candidatas da sétima temporada, que estreia nas próximas semanas. O programa foi lançado em 2009, chegou a passar no VH1, mas só começou a chamar a atenção dos brasileiros quando entrou no catalogo do Netflix. No programa, 14 participantes disputam a coroa de melhor Drag Queen além de outros prêmios dependendo da temporada - o que inclui um valor em dinheiro que sobe a cada programa. É algo viciante ver o dia a dia das queens, como elas são por trás do personagem, todo o humor e drama por trás do mundo das drags, e de quebra dá um tapa na cara de quem não prestava atenção na arte dessas performers.





Miss Latrice Royale, uma das minhas preferidas ever, big girl com muito orgulho e engraçadíssima

Fiquei tão enlouquecida que assisti as temporadas em questão de semanas, viciei meu namorado (afinal, precisava de companhia), e comecei a conhecer outras pessoas que viam apenas para comentar o quão maravilhosa eram as queens. Felizmente, não fui a única, e não para de aparecer participantes de "RuPaul's Drag Race" pelo Brasil fazendo shows - vem Sharon Needles, faz favor! Não vou apontar o pioneirismo do programa, porque vamos combinar, um programa sobre drag queens ser um fenômeno, com fãs gays e heteros, que milita em favor do respeito pelas performers e cresce mais a cada temporada merece um senhor respeito. É uma lição sobre um mundo que poucos conhecem e também um ensinamento sobre se amar independente de quem você é, não é RuPaul?


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Coisas Infinitas © 2014