sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Por um armário com menos peças para sermos mais felizes - e com mais combinações

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015


Sempre fui uma pessoa extremamente consumista, do gênero que não podia ver algo em promoção e que pedia para parcelar em "quantas vezes dá sem juros?", até que um dia cheguei ao limite do cartão de crédito apenas com parcelas. Desde então criei um plano para o meu dinheiro, cancelei o cartão de crédito e mantive uma relação saudável com o meu salário. O problema é que apesar de bem resolvida com o "não deveria enlouquecer em uma loja", me mantive enlouquecendo de vez em quando e comprando coisas que nunca usei, e é esse o assunto desse post.

Sempre fui muito a favor de reutilizar coisas, já vendi muito CD, livro e roupa para brechós e sebos, mas andava com preguiça de organizar minhas coisas. Aproveitei 2015 e uma matéria inspiração para fazer isso. A história era da Carolina do Unfancy e sua missão de manter um guarda-roupa de 37 peças - o que me deixou chocada, porque analisando friamente, eu deveria ter no armário 37 blusas, não peças de roupa.


(parte do que a Caroline chama de "Capsula", mas na verdade é um armário de estação. Para saber mais, clique aqui)

Então resolvi garimpar meu armário, ver o que dava certo no meu corpo, o que eu não usava mais e o que eu nunca usei e comprei por impulso. Saíram de lá três bolsas cheias, um site com as peças (ainda tem algumas coisinhas lá se interessar a alguém, só acessar aqui) e uma metade do armário prontamente tomada pela minha sobrinha. Lembro de me perguntarem se eu não estava exagerando ou que estava abrindo mão de mais coisa do que deveria, mas me fez perceber faz uma tremenda diferença saber o que você tem, como fica e como combina - eu por exemplo, me adaptei a uma palheta de cores limitadas principalmente porque nunca fui alguém muito colorida por ter uma cor de cabelo mais chamativa. Esses dias descobri que o que eu estava fazendo era mais ou menos a teoria da Ana do Hoje Vou Assim Off. De acordo com ela:

"Uma proporção que usamos em consultoria é a de termos 5 partes de cima para uma parte de baixo que definimos quando uma peça entra ou tem que sair do armário. Praticamente tudo que você tem no armário tem que ser coordenável entre si, por ex: se você tem 3 calças neutras que combinam com todas as blusas e tiver 10 blusa".

Ainda tenho calças demais para essa proporção, mas não consigo abrir mão de todas elas (porque gosto de todas elas, desculpa mundo), porém, me sinto mais confortável com o meu armário agora, depois da "reforma". Então fica a dica, vocês não precisam de consultora de imagem para reorganizar o armário, só paciência e vontade de fazer, vai ser melhor para achar as coisas e ainda dá para ganhar uma graninha nos desapegos. Para quem quer vender ou comprar (os preços são muito mais em conta) vai a dica dos grupos do Facebook para quem é do Rio de Janeiro: HIPSTRECHÓ e Procurar Roupas, sapatos e acessórios no Rio de Janeiro (Compra, venda ou trocas). Pessoal de outros estados conhecem outros para indicar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Coisas Infinitas © 2014