terça-feira, 20 de janeiro de 2015

"Side by Side": digital, película, tecnologia e uma dica de documentário

terça-feira, 20 de janeiro de 2015



Já parou para pensar como a maioria dos filmes que vemos hoje em dia são criados dentro da sala de edição? Gradação, a cor do céu, os tons das imagens (trabalhei com uma jornalista que não via longas com fotografia azul, dizia que dava dor de cabeça), a composição de uma cena noturna. Tudo isso pode chegar de um jeito e sair de um outro completamente diferente com a ajuda de computadores. O estúdio Grade quis mostrar como fazem a diferença e criaram o vídeo abaixo, onde mostram como o trabalho de coloração cria atmosferas completamente diferentes:


(O filme se chama "The House on Pine Street", foi filmado em uma Sony F55 e pós-produzido pelo Estúdio Grade)

Impressionante, né? No documentário "Side by Side", de Chris Kenneally e apresentação de Keanu Reeves, dá para perceber como a tecnologia inovou o cinema a partir de de dois quesitos importantes, a captação de imagens e a pós-produção, e discute as diferenças entre película e digital. Eu sei que o público não está nem ai se o filme X foi feito com um dos dois processos, e sim se o longa é bom ou ruim, mas é interessante saber que graças a essas inovações, estilos de exibição tão comuns hoje em dia, como o 3D, são possíveis.

O documentário é bem didático e explica sobre o surgimento do celuloide, como ele foi e continua sendo importante - afinal, é possível manter um filme intacto por mais de um século se armazenado de forma correta, tem uma imagem em altíssima definição e é o artigo de fetiche número um do pessoal do cinema. Por outro lado, graças ao digital, o cinema barateou, garantiu mais efeitos especias e cortou custos em pós-produção.



Para quem é cinéfilo, ou apenas curioso, "Lado a Lado" é um documentário excelente e informativo. Mostra uma parte invisível para o grande público e como ela ficou mais fácil com esse tipo de conversão- em uma parte do filme por exemplo, uma diretora de fotografia mostra, assim como no vídeo acima, como é fácil transformar um céu pleno em um pôr do sol alaranjado ou em uma noite iluminada, coisa impossível de imaginar na edição tradicional com película.

Além de explicar isso tudo, "Side by Side" ainda tem entrevistados de luxo como James Cameron, Robert Rodriguez, Christopher Nolan, Martin Scorsese, George Lucas e outros atores e diretores hollyodianos. Eles falam de suas experiências e dão suas preferências pessoas - Nolan é fã de película, Scorsese guarda boas lembranças de como cortava e colava os frames manualmente; já Lucas é um grande incentivador, dono do grande primeiro filme que usou a tecnologia, "Star Wars: Episódio II — Ataque dos Clones", e chegou a montar um clubinho de diretores para demonstrar que esse tipo de conversão não é um bicho de sete cabeças.


Apesar do lado A e lado B de "Side by Side", o digital é um favorito disparado no mundo. Atualmente, poucos são os diretores que filmam no formato e ainda menor é o público que assiste esse tipo de projeção. No Brasil, o planejamento era de que 100% das salas seriam digitais até o final de 2014 - número não confirmado pela Federação Nacional das Empresas Exibidoras (FENEEC). No mundo, a mudança vem dos estúdios como a Paramount Picture, que decidiu produzir 100% em formato digital (com exceção para o Nolan, que como afirmou no documentário, gosta de trabalhar com celulóide e não abriu mão da distribuição de "Interestelar" em película).

Follow my blog with Bloglovin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Coisas Infinitas © 2014