sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Gênero autoajuda: "A Vida Secreta de Walter Mitty" e "Hector e a Busca Pela Felicidade"

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015


Na véspera natal de 2013 fui ao cinema sozinha (mesmo, só estava eu na sessão) assistir ao delicioso "A Vida Secreta de Walter Mitty". Longe de mais uma comédia pastelão de Ben Stiller, porém sem o charme do original "O Homem de 8 Vidas".

Para quem não viu, eis a história: Walter Mitty (Ben Stiller) é o responsável pelo departamento de arquivo e revelação de fotografias da tradicional revista Life. Ele é um homem tímido, levando uma vida simples, perdido em seus sonhos. Ao receber um pacote com negativos do importante fotógrafo Sean O'Connell (Sean Penn), ele percebe que está faltando uma foto. O problema é que trata-se justamente da foto escolhida para ser a capa da última edição da revista. É quando, Walter, com o apoio de Cheryl (Kristen Wiig) é obrigado a embarcar em uma verdadeira aventura. Então Ben Stiller embarca em uma aventura para saber o que aconteceu com a vida dela porque ele nunca ia imaginar que se tornaria a pessoa monotona que ele é no inicio do filme. Para as muitas críticas negativas sobre o filme, é esse o ponto: a temática autoajuda.

( "A Vida Secreta de Walter Mitty" tem vários quotes para postar no Facebook)

E é aqui que chegamos em "Hector e a Busca Pela Felicidade", da mesma temática e que me prometia um momento a la Walter Mitty. No longa, O psiquiatra Hector (Simon Pegg) está cansado de sua vida e dos problemas de seus pacientes. Ele, na verdade, se sente frustrado por não conseguir ajudar seus pacientes a encontrarem a felicidade. Com o incentivo de sua namorada Clara (Rosamund Pike), ele faz uma viagem sozinho ao redor do mundo, em busca de novas experiências. Durante a viagem, ele quetiona as pessoas sobre o que as faz feliz e se dá conta que precisa questionar-se a si mesmo.

Meu problema? Essa eterna temática da manic pixie dream girl que é o catalizador da mudança masculina. Apesar de Walter Mitty ser um roteiro não aprovado pelo teste Bechdel e Kristen Wiig aparecer a todo tempo, Ben Stiller tem outro combustível, Simon Pegg não.



("Hector e a Busca Pela Felicidade" também tem várias coisas para o seu mural)

No filme ele tem a namorada que resolve a vida dele, a ex-namorada que relembra os momentos de glória da juventude e a prostituta chinesa que ele acha estar apaixonado. São mulheres que vivem ao redor de Hector e estão ali só para ele aprender uma lição - Apesar de Toni Collette mandar a real em determinado ponto e falar que apesar do idealismo dele, ela seguiu a vida e ele já não a conhece do jeito que costumava conhecer.

É um filme fofo e legal? É, mas a busca pela felicidade de Héctor parece mais um problema "classe media sofre" que termina com um "era feliz e não sabia", Walter Mitty aprendeu que podia ser mais do que achava ser. No final, é tudo auto-ajuda, mas de jeito diferente.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Coisas Infinitas © 2014