segunda-feira, 10 de agosto de 2015

"Bound by Flesh": a história de Daisy e Violet Hilton

segunda-feira, 10 de agosto de 2015


Vi uma lista de documentários imperdíveis no Netflix no Brasil Post e coloquei mais coisas na minha agenda (que já está bem longa, diga-se). Não dei sorte de primeira, porque escolhi ver "Bound by Flesh", a história das irmãs Hilton, mas tinha saído de catálogo. Como sou brasileira e não desisto nunca, procurei e achei o filme disponível no Youtube. Apesar de conhecer um pouco do mundo dessas irmãs (já falamos um pouco dos freakshows com o Schlitzie, o Pinhead), não tinha ouvido falar especificamente de Daisy e Lucy. 

Unidas pelos quadris e nádegas, as gêmeas siamesas foram vendidas pela mãe por achar que elas eram "um castigo de Deus". As duas foram parar na mão de Mary Hilton, que junto a seu marido, infligiu as meninas uma rotina de treinamento intenso e abusos físicos. Assim, desde muito jovens elas foram obrigadas a cantar, dançar e tocar instrumentos em feiras vaudevilles.



Conforme cresciam, mais sucesso as duas faziam, mas não via nem sinal do dinheiro até decidirem processar a família Hilton. O que poderia ser o caminho do sucesso, se provou o fracasso de Daisy e Violet, que não souberam administrar sua carreira e terminam a vida no ostracismo. Elas se tornaram datadas e sem escapatória a não ser tentar levar a vida do melhor jeito possível, o que era impossível pelo alcoolismo compartilhado.

Assim como outros membros de circo dos anos 1920/1930, as Hilton participaram do filme "Freaks" de Tod Browning. Com depoimento de amigos e gente que trabalhou com as gêmeas em várias etapas da vida, o documentário mostra a carreira, os bastidores e o mais curioso: a série de relacionamentos que ambas mantiveram ao longo da vida - incluindo uma gravidez e várias tentativas de casamento.Além do documentário, a história da dupla inspirou dois musicais e as personagens Dot e Bette Tattler de "American Horror History: Freak Show".



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Coisas Infinitas © 2014