sábado, 24 de outubro de 2015

Man Up: aquela vez que o Simon Pegg fez uma comédia romântica e eu adorei

sábado, 24 de outubro de 2015


Existem palavras em inglês que eu não suporto pelos seus significados: se é pussy se você é covarde, se tem balls, é corajoso, quando Man up, você se arrisca. Então descobri um filme protagonizado por Simon Pegg tinha esse nome. Como vocês já devem ter percebido - como nessa postagem sobre a trilogia Cornetto e outra sobre "Hector e a Busca pela Felicidade" - gosto muito de tudo que ele faz, e apesar de gongar coisa ou outra, assisto primeiro e falo depois.

Eu adorei "Man Up", que por incrível que pareça, é uma comédia romântica. Nancy (Lake Bell) não tem relacionamentos, é meio awkward e um humor esquisito. Somos apresentadas a ela em um blind date constrangedor, então ela pega o trem para ir ao aniversário de 40 anos dos pais e acaba caindo no encontro às cegas de uma outra mulher. Jack (Simon Pegg), um quarentão que acaba de se divorciar, está tentando superar e marca um encontro com uma mulher bem sucedida de 24 anos. Eles devem se encontrar embaixo do relógio da estação de trem com uma edição de "Six Billion People and You". Adivinha quem aparece com o livro de autoajuda?



Nancy corre atrás de Jessica, a garota que deixou o livro para trás dentro do vagão do trem e dá de cara com Jack, que é tão awkward quanto ela, fala sem parar e cita uma fala de 'Silêncio dos Inocentes" quando se apresenta. É o encontro dos esquisitos no mais básico de uma comédia romântica. Então dai vamos para a noite incrível bem ao estilo "Nick and Norah's Infinite Playlist",com várias reviravoltas no enredo e que me deixou achando tudo maravilhoso.

Eles tem um blind date divertidíssimo até que Nancy dá de cara com um stalker da época de colégio que quer "chantageá-la". Ela então revela que não é a Jéssica, e os dois começam a brigar que nem cão e gato. Para pagar o engano, Nancy ajuda o quarentão com a ex-mulher, em uma das cenas mais divertidas do longa, com direito a dancinha coreografada (do gif) e um incêndio. Não preciso nem contar como termina, né? Mas até lá tem big gesture, cena fofa de fazer "óun" e aquele sentimento de que viu um bom filme.


Sim, adoro comédias românticas, mas os protagonistas são irônicos, e as situações são meio surreais. Vale ver sem pretensão nenhuma porque é fofo, é doce e é charmoso. De quebra tem Londres, um sotaque maravilhoso e o Simon Pegg. É uma comédia básica, irônica e ótima para ver com um baldão de pipoca e refrigerante.

(Para quem curte música e fica curioso tipo eu: as músicas do trailer são Freakout! do Mini MansionsRiptide do Vance Joy)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Coisas Infinitas © 2014